A Escrita e a Saúde Mental

por Cristina
0 comentário

Celebrou-se ontem, dia 10 de outubro, o dia internacional da saúde mental.

Falar sobre saúde mental abertamente, se já o era anteriormente, tornou-se fundamental durante estes tempos de covid.

A arte, nas suas mais variadas formas, tem vindo a provar ser um grande aliado na promoção da saúde mental, através da redução do stress e melhoria do amor próprio. Hoje explico-vos um pouco o efeito que a escrita tem na saúde mental.

 

A escrita consciente implica reflexão, parar e olhar para nós, para os nossos sentimentos, valores e crenças. Aquilo a que chamamos autoconsciência. E esta autoconsciência aumenta a confiança, melhora a aceitação do outro e ajuda-nos a tomar decisões.

Há 3 principais tipos de escrita com maior impacto neste processo:

  • A escrita expressiva implica refletir sobre processos traumáticos ou experiências difíceis. Alivia situações de stress, depressão e ansiedade e melhora a memória;
  • A escrita refletiva passa por analisar, de forma crítica, uma experiência do passado. Facilita a autoanálise e o desenvolvimento pessoal, permitindo estabelecer relações mais fortes;
  • A escrita criativa é uma excelente forma de explorar pensamentos, sentimentos e crenças. Pensar nas palavras que vamos escrever e de que forma elas entram na história que estamos a criar, desconstruindo por vezes ideias complexas, ajuda na tomada de autoconsciência e fortalece o amor próprio.

 

Os processos mais complexos devem ter ajuda de um profissional, mas hoje proponho que tirem apenas 30 minutos e escrevam sobre qualquer coisa, deixem a caneta levar-vos por um resumo do dia ou por um conto de fadas e dragões!

 

Deixa um comentário

* Ao submeter este formulário, concordo com o armazenamento destes dados, para este efeito, por este website.

Artigos Relacionados

Este website utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação. Ok Ler Mais