Índice de Felicidade versus Índice de Sustentabilidade nas Empresas e Instituições

por Susana Lucas
0 comentário

Na sequência do artigo de ontem que abordei a mesma temática mas nos territórios e comunidades hoje gostava de referir um artigo que vi no linkedin da Natividade Augusto onde apresenta uma empresa Pro-ativo onde existe um departamento de felicidade para os colaboradores.

Dentro das estratégias implementadas têm:

  1. É disponibilizada fruta biológica diariamente;
  2. Mini-horta perto de uma das janelas, onde se plantam chás, alface, rúcula e outros, para consumo interno;
  3. Promoção de exercício físico;
  4. Realização dos momentos “chilar e trabalhar”, que se materializam em reuniões ao ar livre, na esplanada.
  5. Protocolo com dois restaurantes que levam comida saudável em poucos minutos ao lounge na empresa;
  6. O trabalho é desenvolvido por objetivos e só vêm trabalhar para a empresa se quiser. Podem trabalhar na praia, em casa, numa esplanada, etc.;
  7. Momentos de partilha de humor-conhecimento.

Analisar estas estratégias com base no conceito de Sustentabilidade é muito simples pois podemos verificar questões tanto ambientais, sociais como económicas, nestas 7 estratégias.

Considero mesmo que este tipo de iniciativas podia ser alargada, existindo tanto em empresas como instituições este tipo de estratégias implementadas. Podia ser definido então um Índice de Felicidade para empresas, ou instituições! Fica o desafio e os parabéns à Pro-ativo!

Deixa um comentário

* Ao submeter este formulário, concordo com o armazenamento destes dados, para este efeito, por este website.

Artigos Relacionados

Este website utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação. Ok Ler Mais