Os “Millennials” no mercado de trabalho

por Cristina
0 comentário

Está estabelecido que quando nos referimos aos “millennials” referimo-nos aos nascidos entre janeiro de 1983 e dezembro de 1994. Esta é, portanto, a franja mais jovem do mercado de trabalho.

Como se consegue motivar profissionalmente estas pessoas?

É sabido que o dinheiro não é o mais importante para esta classe. A diversidade, inclusão e flexibilidade são temas que os motivam muito mais.

A Deloitte inquiriu mais de 10.000 millennials e concluiu que 43% pretendiam deixar o seu atual emprego nos próximos 2 anos e apenas 28% se vê a trabalhar na mesma empresa daqui a 5 anos. Estes últimos permanecem na mesma empresa devido aos compromissos corporativos para com a diversidade e inclusão, bem como a possibilidade de terem um horário flexível.

Devemos ter as nossas empresas preparadas para isso. Ser capazes de respeitar as necessidades das gerações diferentes, acomodar a flexibilidade do trabalho com a necessidade de cumprir o “das 09:00 às 18:00”, aceitar na mesma equipa o fato e o traje desportivo, entre muitas outras diferenças.

Também é este o papel de um líder.

Os líderes das empresas hoje em dia ainda não são, na maior parte dos casos, os millennials. Estarão eles preparados para esta nova classe de trabalhadores? 

Quais são as mudanças necessárias para cativar e comprometer os millennials?

——————————————————————-/——————————————————————————

A Cristina fala de uma geração que tem outras necessidades. Julgo mesmo que tem que ser uma nova forma das empresas estarem perante os seus colaboradores!

 

Deixa um comentário

* Ao submeter este formulário, concordo com o armazenamento destes dados, para este efeito, por este website.

Artigos Relacionados

Este website utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação. Ok Ler Mais