Resíduos Orgânicos Domésticos e Galinhas

por Susana Lucas
0 comentário

A semana passada a Zero alertou para a questão dos resíduos orgânicos domésticos (cerca de 37% dos Resíduos Sólidos Urbanos, um valor incrível!), dado a necessidade de se efetuar a sua recolha seletiva até 2023.

Mas será mesmo esta a primeira estratégia?

Pela Zero não só e eu concordo com a opinião.

Como já referi várias vezes temos que considerar os resíduos como sendo recursos e por isso não os colocar à saída de casa sem otimizarmos o seu uso.

Porque não ter uma galinha, parece que as Pedrês, são as com maior capacidade de utilizarem grande parte dos resíduos orgânicos. Ou então temos um compostor.

A maioria das habitações tem um espaço no exterior, quer seja uma varanda ou um quintal (por mais pequeno que seja) que podiam ter este tipo de soluções. O condomínio, um grupo de vizinhos…

Temos que nos consciencializarmos que a mudança se efetua a partir da mudanças dos nossos próprios comportamentos e forma se estarmos em sociedade. Vamos a isso?

 

Deixa um comentário

* Ao submeter este formulário, concordo com o armazenamento destes dados, para este efeito, por este website.

Artigos Relacionados

Este website utiliza cookies para melhorar a tua experiência de navegação. Ok Ler Mais